DESTAQUE

Parceiros mostram-se impressionados com o trabalho realizado pela Sociedade Civil em Palma

No início do mês de Setembro, a Plataforma Distrital das Organizações da Sociedade Civil de Palma partilhou a sua experiencia de trabalho num encontro com a Embaixada da Suécia, Oxfam e IBIS. Estes parceiros deslocaram-se a este ponto do país para avaliar o nível de implementação das actividades a decorrer nos vários projectos que apoiam.

A plataforma Distrital das Organizações da Sociedade Civil de Palma, é constituída por 12 organizações da sociedade civil baseadas neste distrito, nomeadamente o Centro Terra Viva (CTV), a Associação dos Médicos Tradicionais de Moçambique (AMETRAMO), a Associação Mulher Lei e Desenvolvimento (AMULEIDE), o Gabinete Jurídico da Mulher, a União das Associações e Camponeses de Palma (UDACA), o Conselho Cristão de Moçambique, o Conselho Islâmico, o Congresso Islâmico, a Associação de Paralegais de Palma (ASPALMA), a Associação dos Naturais de Palma (ANAPAL), a LUCLAMI Naturais e a Solidariedade Moçambique. No encontro estiveram representantes destas organizações e líderes comunitários de Quitupo, Senga, Namoto, Quionga, Mute, Manguna, Ncularino e Muaa.

Durante a intervenção do coordenador do grupo de trabalho dos parceiros, foi manifestado que os parceiros estão satisfeitos e impressionados com a experiência de trabalho das organizações que compõem a Plataforma destacando-se o grande dinamismo do grupo e o trabalho em conjunto para o alcance de objectivos comuns.

Entre várias questões discutidas, foi referida por algumas das organizações a falta de colaboração de certos lideres comunitários os quais alegam, em algumas situações, que as organizações da Plataforma possuem uma agenda externa e não buscam melhorar as condições de vida das comunidades locais.
Alguns presentes mencionaram também a existência de uma percepção negativa do trabalho do CTV por parte do Governo Distrital, e solicitaram que o empasse seja ultrapassado para que os trabalhos no distrito decorram em total harmonia.

Como recomendação, a representante da Embaixada da Suécia e da Oxfam IBIS, apelou a uma maior união entre as organizações da sociedade civil e os líderes comunitários, tendo ressaltado que há necessidade de imprimir dinâmicas de comunicação permanente para que a curto prazo se possa ultrapassar os equívocos e alguma falta de comunicação que se registou no passado.

As organizações presentes mostraram-se prontas para empenhar-se em desenvolver as actividades de forma precisa eorganizada, e comprometeram-se a ultrapassar qualquer impasse que possa influenciar de forma negativa o trabalho de assessoria às comunidades e de monitoria de um conjunto de acções levados a cabo pelos sectores público e privado nesta parcela do pa s.


Notícia Por Manuel Passar

Monitoring, tagging and conservation of marine turtles in Mozambique: Annual report 2016/17
Comunicado de Imprensa - Os efeitos das plantações florestais da Portucel em Moçambique
Rafael, B. Tankar, I & R. Uane (2014). Igualdade de género e participação comunitária no processo d
Boletim Informativo 02/2017
Boletim Informativo 01/2017
Boletim Informativo 04/2016
 
     
  • dp1
  • dp2
  • wowslider.net
  • dp4
bootstrap carousel by WOWSlider.com v8.7
     
  Powered by FLVix | 2016 | Webmail | Contactos |